computação na nuvem

 

A  Computação na Nuvem se converteu na melhor opção para as empresas, as quais querem conseguir modernizar sua infraestrutura de TI (Tecnologia da Informação). Frente à conjuntura econômica atual, empresas precisam otimizar seus recursos ao máximo, particularmente quando se fala de armazenamento e processamento de dados.

As pequenas e médias empresas normalmente não contam com um grande capital para investir em um departamento próprio de TI, que acaba sendo um investimento com custo alto de manutenção. Dessa forma, os serviços na nuvem são perfeitos para os pequenos empreendedores, pois não demandam um grande investimento. Migrando seus processos para a nuvem, você consegue ganhar em desempenho e enxugar custos, disponibilizando recursos para investir em outras tecnologias ou outras áreas do seu negócio, além de otimizar seus processos e ganhar qualidade no trabalho.

A Gartner apresentou um documento que fala: “Até 2020, uma política corporativa ‘sem nuvem’ será tão rara quanto uma política ‘sem internet’ hoje. A maioria das inovações tecnológicas de fornecedores é centrada na nuvem, com a intenção declarada de adequar a tecnologia às instalações.” Ainda segundo o estudo, em 2020, muitas empresas terão uma política corporativa que vai ter muitos de seus serviços na nuvem, o que ao mesmo tempo vai gerar uma maior dependência da internet e um maior uso de aplicativos e dispositivos dentro das organizações.

Também no ano 2019, mais de 30% das inversões no desenvolvimento de novo software das 100 principais empresas de esse segmento a nível mundial terão migrado de uma estratégia primeiro em nuvem (cloud first) para exclusivamente em nuvem (cloud only).

 

O que significa isso?

Significa que são cada vez mais empresas desenvolvedoras de software que vão a preferir oferecer soluções cliente-servidor através da nuvem. As empresas desenvolvedoras de ERP são um bom exemplo: seguem uma política de demanda determinada principalmente pelos clientes, que precisam continuamente de soluções rápidas e funcionais.

Os usuários não estão interessados em investir em infraestrutura para hospedar uma aplicação em suas instalações. Isso leva aos desenvolvedores a transferir suas soluções para a nuvem.

 

Benefícios reais

As pequenas e médias empresas brasileiras enxergam nos serviços de nuvem, virtualização de servidores e SaaS, a opção mais prática para reduzir custos, otimizar recursos e ter toda uma plataforma de trabalho funcional igual a muitas grandes empresas nacionais e internacionais.Isso evita ter que investir em hardware, licenças de software e treinamento quando se quer ter acesso às tecnologias mais atuais. Outro dos grandes benefícios é que algumas aplicações como no setor de comércio eletrônico, big data e a internet das coisas (loT) exigem uma grande quantidade de processamento, com muitas variações temporais, o que faz que cada vez seja mais difícil que as empresas pequenas hospedem toda sua informação de forma local, em razão de que os recursos e a infraestrutura são ilimitados.Isso abre as oportunidades para soluções como as proporcionadas pela virtualização de desktops, uma tecnologia que, junto com a melhor solução de gestão de TI, podem entregar desktops virtuais a qualquer usuário, em qualquer dispositivo.

O mercado pouco a pouco vai perdendo o medo da segurança da computação na nuvem. De acordo com Gartner, em 2020 95% das falhas de segurança na Nuvem serão ocasionadas  pelos usuários. A previsão concorda com  as estatísticas que mostram que a grande maioria dos problemas de  segurança nas empresas de TI são originadas internamente, geralmente através das redes sociais. O mercado brasileiro segue um lento, mas constante processo de maturação. Durante os últimos anos de crise, muitas empresas começaram sua transformação digital, na procura de uma maior eficácia e uma importante redução de custos.